quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Depois do incêndio, a aldeia ficou triste!

O Vale da Carreira foi fustigado pelo tão falado incêndio que começou na Várzea dos Cavaleiros, Sertã, no passado dia 23jul, e que se propagou rapidamente para sul, na direcção dos concelhos de Proença e Mação... Ao final desse dia, durante a noite e no dia seguinte, os poucos residentes portaram-se como heróis ao defenderem a aldeia, evitando que as casas fossem atingidas pelo fogo. Merecem o nosso agrdecimento e, sem dúvida, uma homenagem pública...

Há muitos anos, ou talvez nunca, se tinha vivido aqui uma situação tão dramática como esta... Felizmente, não houve habitações ardidas nem acidentes pessoais!

Eis uma pequena amostra da triste situação em que ficou a paisagem:
 


Agradeço ao João Patrício a cedência das fotos acima. Também são suas estas palavras: "Desta vez foi por pouco. Graças ao Zé, ao Jorge, ao Ramiro, ao João Branco, à Alice e dois amigos lá se salvou a aldeia. À nossa casa valeram os Bombeiros de Proença que passaram na hora certa, apagaram as chamas à volta da casa e seguiram. Obrigado a todos."



quinta-feira, 22 de junho de 2017

Outro poema do António Alves

Tudo, incessantemente tudo, até as memórias
desenhadas, redesenhadas, percorrem a nudez
do chão raso de poeira, desnudado de rosas,
terra magra e enxuta dos que já partiram, dos
poucos que ainda estão, canto ritmado de cigarras
e grilos – sentado nos varais duma carroça vejo
tempos em que tudo fervilhava…

um poço, um algeirós de pedra, uma roseira…
Entre duas leiras abandonadas o que foi um muro,
um amontoado de silvas e tábuas velhas, o que
resta duma picota – um poço vazio, no fundo
partes dum fogão, um vime a querer sobreviver…
um poço, um algeirós de pedra, uma roseira…
uma roseira, mais velha que o tempo, que sobreviveu
às intempéries e ao abandono, jovem e bela
aos meus olhos, perfumada, filha da terra,
mãe de muitos amores – quantas casas e quantas mesas
terá encantado antes de ser um pouco minha,
antes de fazer parte, de ser, a rainha do meu jardim?…
um poço, um algeirós de pedra, uma roseira…
e eu aqui, a roseira e rosas – únicas, perenes no
meu encantamento, no amor à terra onde nasci,
e a ti…

António Alves
21/06/2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Mais um poema do António Joaquim Alves sobre a aldeia

Olho a ribeira.

Continua a haver maio mas já não há milho
as noras estão sem alcatruzes
a água está parada
o açude mingou.

De olhos fechados vejo gente
escuto o tic-tac das noras
vozes.

Sonho!...

Um rebanho de cabras desce a encosta
os chocalhos
umas mais afoitas acercam-se da horta.

Uma pedra fende o ar
o Manuel Branco está sentado debaixo duma oliveira.

Ao lado o cão faz-se de morto
de olhos abertos.

António Alves
09/06/2017


Foto/ Arranjo - António Alves.
(...nada como uma boa mesa e boa companhia.)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Números de telefone para ter à mão... (ou consultar aqui)

Porque podem salvar vidas...


E ainda, no âmbito do programa de Prevenção do Suicídio:

- SOS – Voz Amiga: 800 209 899 / 21 354 45 45 / 91 280 26 69 / 96 352 46 60;

- Telefone da Amizade: 808 223 353 / 228 323 535;

- SOS – Estudante: 808 200 204 / 969 554 545;

- Escutar – Voz de Apoio: 225 506 070;

- Conversa Amiga: 808 237 327 / 210 027 159;

- Telefone da Esperança: 222 030 707.

Encontro de Janeireiros realizou-se no dia 21jan, em Proença-a-Nova


"É uma das tradições que ainda se realiza na maior parte das aldeias do concelho de Proença-a-Nova durante o mês de janeiro: de porta em porta, o grupo de janeireiros deseja prosperidade no início de mais um ano, anunciando o nascimento de Jesus e pedindo aos residentes as “sobras” das festas natalícias. “As Janeiras” são cânticos seculares realizados maioritariamente por grupos de homens que, antigamente, percorriam várias aldeias recolhendo cereais, batatas, azeite e enchidos, entre outros bens, que eram depois leiloados na missa de domingo.

Na sua quarta edição, o Encontro de Janeireiros pretende reunir diversos grupos do concelho que cantarão As Janeiras num determinando ponto da vila. A partir das 19h00 deste sábado, 21 de janeiro, realiza-se o percurso entre o Largo Pedro da Fonseca e o Parque Urbano Comendador João Martins com várias paragens para ouvir as diferentes versões destes cânticos. No final, haverá uma pequena atuação dos grupos participantes: além do grupo convidado - Grupo de Montanhismo dos Serviços Sociais da CGD - participam janeireiros das aldeias de Pergulho, Corgas, Vale de Água, Caniçal, Vale da Carreira, Vergão, Cunqueiros, São Pedro do Esteval e Alvito da Beira."

(do Site do nosso Município: http://www.cm-proencanova.pt)

sábado, 14 de janeiro de 2017

Agenda dos Mercados "Os Quintais nas Praças do Pinhal", em 2017

Eis a agenda prevista dos Mercados da série "Os Quintais nas Praças do Pinhal", durante o ano corrente (tendo já decorrido o primeiro, na Sertã, em 08jan):


Acompanhe os eventos na Página 12 ou no Facebook de "Os Quintais nas Praças do Pinhal" (https://www.facebook.com/osquintaisnaspracasdopinhal/?ref=ts&fref=ts)

Nota, em 28jun2017: A página 12 estará, por vezes, desactivada. Mas os Mercados continuam, seguindo a Agenda acima apresentada...

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

As Luas (e eclipses) para 2017

Durante o ano de 2017, estas serão as Fases da Lua, em Portugal:



Neste ano, haverá 4 eclipses: 2 da Lua e 2 do Sol. Mas apenas os de 11fev (penumbral da Lua) e 21ago (total do Sol) serão visíveis em Portugal. Mas este será aqui visto como parcial...

Saiba mais em:

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

BOAS FESTAS!

Feliz Natal a todos os Valecarreirenses, familiares e amigos! E, porque não, a todos os que lerem esta mensagem...

É tempo de juntar as famílias, tempo de tolerância, tempo para tudo o que de bom se possa imaginar... Deixemo-nos levar por esses princípios, que só nos fazem bem e engrandecem...

Aqui fica uma foto do meu presépio (muito antigo e modesto, mas genuíno):


"Alegrem-se os céus e a Terra,
Cantemos com alegria!
Já nasceu o Deus Menino,
Filho da Virgem Maria!

Entrai, pastores, entrai
Por esse portal sagrado.
Vinde adorar o Menino
Numas palhinhas deitado..."

domingo, 13 de novembro de 2016

Super Lua Cheia...

Se puder e tiver sorte de ter céu sem nuvens, não perca a Super Lua de 14 de novembro (amanhã).

O seu tamanho será o maior dos últimos 68 anos. Uma Lua Cheia semelhante só irá acontecer em 2034... Altura melhor para observar o fenómeno: próximo do seu nascimento ou ocaso (um pouco depois do pôr do Sol e um pouco antes do nascer do Sol, no dia seguinte)...

 Editado em 14nov:

Aqui estão fotos tiradas por mim (precisava de tripé e melhor máquina!!!):



 Leia mais em:

http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/universo/vem-ai-a-maior-super-lua-de-2016
https://www.vercalendario.info/pt/quando/proxima-super-lua.html